Clube de Detectives

Torneio "CLUBE DE DETECTIVES", todos os dias 13 de cada mês. (clubededetectives@gmail.com) Visite ainda: www.danielfalcao.net.

segunda-feira

'06 Novembro 13

TORNEIO "CLUBE DE DETECTIVES"
EPISÓDIO 5
O Enigma do Último Papa
(Daniel Falcão)
Quatro meses! Quatro meses se passaram, desde aquela tarde de sábado em que muita coisa mudou na vida de dois jovens: Hugo e Bruna, são os seus nomes. Aquilo que poderia ter sido, simplesmente, uma tarde passada com os amigos e as amigas, respectivamente, assistindo a uma interessante palestra na Quinta da Caverneira: “O detective que há em cada um de nós”, era o seu tema; transformou-se numa relação muito especial e, quem sabe, talvez duradoura.
A expressão “amor à primeira vista”, é uma expressão bem conhecida e muitas vezes utilizada para referir o início, relampejante, de uma nova relação amorosa. Mas, desta vez, não foi isso que aconteceu. Foi algo também muito diferente e que ousamos identificar como “amizade à primeira vista”.
Pois foi! Aquela tarde proporcionou aos dois jovens o ponto de partida para uma amizade especial.
Mas não só! Foi também a possibilidade de ambos, em conjunto, exporem aos amigos e conhecidos, dotes que ninguém sabia existirem. Possivelmente, nem eles próprios.
Depois daquele tarde, os enigmas por eles decifrados sucederam-se de uma forma alucinante. Alguns deles inventados pelos amigos, com o intuito de porem à prova as capacidades detectivescas do par. Outros, originados por situações reais. Em todos eles, com maior ou menor dificuldade, lá se foram desenvencilhando e esclarecendo os intervenientes.
“A dupla de jovens detectives” – era desta forma, carinhosa, que o par passou a ser designado pelos mais próximos.
Passaram os meses de Verão, entramos no Outono!
Encontramos o Hugo e a Bruna, tal como aconteceu em muitas outras ocasiões, sentados a uma das mesas do bar da Quinta da Caverneira. Ponto de encontro habitual. Ponto de partida para a apresentação e resolução de muitos enigmas. Conversam, enquanto lá fora a chuva cai copiosamente. Estes dias de Outubro têm sido excessivamente chuvosos. Demasiadas inundações têm afectado demasiadas pessoas por esse Portugal fora. O Inverno parece ter chegado cedo!
A porta do bar abre-se e os dois amigos observam a entrada de Juliana. Embora ela esteja de costas, procurando fechar o guarda-chuva, tarefa que o vento que se faz sentir vai dificultando, eles reconhecem-na facilmente. Já depois de ter pousado o guarda-chuva, Hugo e Bruna respondem ao “Olá!” da amiga precisamente com a mesma expressão, enquanto ela se aproxima deles e, por fim, se senta à mesma mesa, numa das cadeiras disponíveis.
“Que dia!” – começa ela por dizer. “Não me apetecia mesmo nada sair hoje de casa! Teria sido essa a minha opção, não fosse o enigma que trago, para mais uma vez vos pôr à prova” – concluiu.
Hugo e Bruno entreolharam-se e, sorrindo, exclamaram ao mesmo tempo: “Conta lá!”
“Bem, aqui vai! No entanto, devo chamar-vos a atenção para o facto deste enigma ser um tanto ou quanto estranho. Ainda assim, quero ver do que é que vocês são capazes”, calou-se, durante alguns segundos, e como Hugo e Bruna nada disseram, continuou: “Tenho a certeza que já ouviram falar do romance ‘O Último Papa’, escrito por Luís Miguel Rocha, o ‘Dan Brown’ português, como alguns o apelidaram. Se bem que, para mim, esta designação me pareça absolutamente desajustada. Mas, eles lá sabem!…”
Como Hugo e Bruno nada acrescentaram, apenas anuíram com a cabeça, ela continuou: “Esta manhã concluí a minha leitura e fiquei sem perceber como é que eles conseguiram decifrar a mensagem que lá aparece, para que os bons pudessem, como sempre, vencer os maus. A única pista que possuo é uma afirmação de uma personagem que, pelo que tudo indica, deve ter decifrado a mensagem. Essa personagem disse o seguinte: ‘Conta as letras’. Será que me conseguem explicar como é que a mensagem foi decifrada?”
Concluída a pergunta estendeu-lhes uma folha contendo o seguinte:

18, 15 – 34, H, 2, 23, V, 11
Dio bisogno e IO fare lo. Suo augurio ÿ mio comando
GCT (15) – 9, 30 – 31, 15, 16, 2, 21, 6 – 14, 11, 16, 16, 2, 20

Foi a Bruna que, estendendo o braço, pegou na folha. Todavia, foi o Hugo que tomou a palavra: “Curioso! Era precisamente sobre esse assunto que estávamos a conversar quando vieste ter connosco.”

DESAFIO AO LEITOR:
Será que o leitor está em condições de nos dizer a que conclusões teriam chegado o Hugo e a Bruna sobre a decifração da mensagem?
Analise atentamente o texto do problema, redija a sua proposta de decifração, justificando-a convenientemente (não utilizando mais de 5000 caracteres), e envie-a, até ao dia 8 de Dezembro, para clubededetectives@gmail.com.
.
EPISÓDIO 3
SOLUÇÃO:
Quando chegamos ao bar, lá estava a dona Palmeirinha em amena conversa com o senhor a quem indicáramos o bar da Quinta da Caverneira. Apercebemo-nos que o negócio estava praticamente fechado e que se aprontavam para sair.
Todavia, assim que a senhora nos viu, dirigiu-se imediatamente na nossa direcção, perguntando: “Então, que tal correu a vossa investigação? Descobriram quem fez desaparecer as minhas placas?”
Olhamos um para o outro, procurando decidir quem responderia às questões formuladas. Um aceno assertivo da minha cabeça foi recebido pela Bruna como o sinal para ser ela a expor o resultado da nossa investigação: “Correu muito bem! E, por acaso, conseguimos descobrir o raptor, ou talvez devesse dizer a raptora, das placas.”
“A sério? Fantástico! Como conseguiram?” – voltou a perguntou, de imediato, a senhora.
“Acho que tivemos sorte. Chegamos a tempo de encontrar o culpado ainda com a boca na botija, como se costuma dizer. A senhora da moradia ao lado não devia estar muito interessada em ter novos vizinhos e, por isso mesmo, era ela que tirava as placas de madeira. Estas placas eram depois queimadas no seu fogão de sala. Achamos muito estranho que, num dia de calor como este, a senhora tivesse o seu fogão de sala aceso. Tive a oportunidade de olhar para dentro da casa e ver ainda algumas brasas a crepitar com intensidade” – concluiu a Bruna.
“Eu bem que desconfiava! Sempre que lá ia colocar uma nova placa, lá estava a ela a espreitar por trás das cortinas…”
.
RESULTADOS:
Com 10 pontos: Agente Guima, Bernie Leceiro, Carlos Estegano, Detective Lupa de Pedra, Dr. Gismondo, Eugénio C, Figaleira, Hnrqx, Inspector PI, Karl Marques, Mister H, Paulo, Professor Pardal, Sherlock C, Zé D’ Olhão, Zé dos Anzóis, Zé-Viseu.
Com 9 pontos: Medvet.
Com 5 pontos: Duca Holmes, Rumpelstinskin.
.
CLASSIFICAÇÃO GERAL
(após 3 episódios)
1º (30 pontos) Agente Guima, Carlos Estegano, Detective Lupa de Pedra, Figaleira, Karl Marques, Mister H, Professor Pardal, Zé D’ Olhão.
9º (29 pontos) Medvet.
10º (25 pontos) Hnrqx, Inspector PI, Paulo, Rumpelstinskin, Sherlock C, Zé dos Anzóis, Zé-Viseu.
17º (20 pontos) Avlis e Snitram, Bernie Leceiro, Dr. Gismondo, Duca Holmes.
21º (15 pontos) Jotabê, KO.
23º (10 pontos) Eugénio C, M. Lima, Saquim.
.